terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Síndico: agente local com alcance internacional

Síndico: agente local com alcance internacional  
Marcelo Sicoli - Síndico   E-mail: sindicoccs@outlook.com
Dia 30 de novembro foi dia do síndico. Ocupo o cargo há mais de cinco anos no Centro Clínico Sudoeste, maior prédio comercial do bairro de mesmo nome na capital federal. O edifício conta com mais de 90 empresas na área de saúde e gera cerca de 1000 empregos diretos. É um condomínio para surpresa de muitos.  
Diariamente, vejo que decisões pequenas ou grandes do síndico, podem afetar diretamente a vida de toda uma coletividade. A solidão é uma constante, no entanto. Ser síndico demanda conhecimentos tão variados como: engenharia civil, contabilidade, direito, gestão de pessoas, administração, jardinagem, gestão imobiliária, oratória etc. É preciso saber um pouco de tudo.   
A administração de um condomínio normalmente é lembrada para envio de reclamações ou quando algo está errado. Aos poucos, conseguimos mudar este estigma. Frisamos que críticas construtivas são bem-vindas, mas que elogiar, identificar as mudanças positivas e comentá-las torna a vida em condomínio mais saudável para todos. Motiva os funcionários, clientes e vizinhos.
No primeiro semestre deste ano, conduzi a mais importante obra até agora: a remoção de todo policarbonato e vigas de sustentação do pátio central e instalação de moderna estrutura de lona tensionada. Sete toneladas de metal foram removidos e encaminhados para reciclagem. Com os recortes da lona, ao invés de incineração optou-se por contratar cooperativa de artesãos do DF para confecção de lindas bolsas promocionais do edifício.
Em conexão com o feito, ganhamos o prêmio “Ser Humano Brasília 2017” da ABRH(Associação Brasileira de Recursos Humanos) em cerimônia no dia 18/10/2017.  O Prêmio tem como objetivo reconhecer, disseminar e premiar boas práticas e bons trabalhos acadêmicos que visem a gestão e o desenvolvimento de pessoas no ambiente de trabalho, bem como a responsabilidade social corporativa e o desenvolvimento sustentável. Também, fomos finalistas em evento mundial de demolição(World Demolition summit) na categoria: “Reciclagem e meio-ambiente”. A premiação aconteceu em 2 de novembro em Londres(Inglaterra) , quando tive oportunidade de rever a vibrante cidade inglesa após quase 20 anos. Há muitas obras em andamento lá e uma interessante fusão de construções antigas e prédios internacionalmente conhecidos pela ousadia e modernidade de seu design como: o “the shard”, a “O2 arena” ou “the gherkin” .





No mesmo dia, e na mesma cidade, por coincidência, fomos para a final na categoria: Best Resources Project by Facilities Management Award (melhor gestão de recursos em administração predial)  em evento organizado pela CIWM , instituição britânica ligada ao tratamento de resíduos em geral. Desta vez, ganhamos um histórico prêmio e um belo troféu !!  
Fechando o ano, em 07/12/2017, durante o 3°ENBRASSP em Goiânia, fui o único síndico do Brasil a ganhar o prêmio Master Sindico 2017, da ABRASSP(Associação Brasileira de síndicos e síndicos profissionais).

Uma administração de qualidade, seja pela crescente figura dos síndicos profissionais ou de um síndico orgânico como eu, pode trazer projeção nacional e internacional. De Brasília para o mundo, por que não?

terça-feira, 30 de maio de 2017

Setor Sudoeste - CCSW 02 - vista aérea- Brasilia- DF

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Centro Clínico Sudoeste realiza importante reforma

Centro Clínico Sudoeste realiza importante reforma
O condomínio do Centro Clínico Sudoeste, localizado em bairro nobre de mesmo nome em Brasília, fez importante obra em suas dependências. Em exatamente um mês (entre março e abril de 2017)  fez a remoção de todo policarbonato e vigas de sustentação do pátio central que já estavam com mais de 13 anos e efetuou instalação por estrutura de lona tensionada. Além de melhor proteção contra chuva, poeira e  sol, passou-se a ter um ambiente mais bonito, moderno, melhor iluminação natural e com temperaturas mais agradáveis. Ganhou-se também na melhor circulação de ar e até mesmo na acústica, pois o material faz menos barulho que o antigo em caso de chuvas, fator importante em prédio constituído predominantemente por clínicas médicas e odontológicas. Como os arcos e cones que sustentam a lona são mais elevados que a cobertura antiga, obteve-se uma maior sensação de amplitude e espaço nos mais de 900 m2 compreendidos também.  
Duas equipes distintas trabalharam no projeto, uma brasiliense para remoção e outra mineira (Tensitex) para instalação da nova cobertura. Novo projeto de iluminação também será feito.  A nova estrutura pode durar mais de 30 anos.
“O resultado agora visto, é fruto de trabalho iniciado em 2015, quando se viu a necessidade de contratação de empresa de arquitetura(Ornatus Arquitetura) para propor uma nova solução técnica para a cobertura e revitalização do prédio como um todo”, informa o síndico Marcelo Sicoli, no cargo há cinco anos. A relação custo x benefício da escolha frente a outros materiais é vencedora frente a boa parte dos outros concorrentes cogitados, vale frisar.
Fotos e filmagens de todas as etapas foram feitas e em breve vídeo oficial resumirá toda a realização, incluindo tomadas aéreas do “antes” e “depois” feitas com drone. Diferença gritante segundo palavras de muitos.  

As tensoestruturas estão em alta por conta de sua aplicação em coberturas que vencem grandes vãos, aplicação especialmente interessante para as arenas e estádios construídos ou adaptados para os grandes eventos esportivos que o Brasil recebeu nos últimos anos. No Brasil, podemos ver aplicações no Morro da Urca(Rio de Janeiro), Autódromo de Interlagos(São Paulo), Casa Park e Park Shopping (Brasília), Feira de Ananindeua (Belém- PA), Aeroporto Internacional de Confins(Minas Gerais) , Estádio Independência ( Belo Horizonte–MG), Arena Fonte Nova (Salvador-BA) etc. Ao redor do mundo Millenium Dome (Londres-Inglaterra), Aeroporto de Denver(Colorado-EUA), Aeroporto de Jeddah (Arábia Saudita), Premium Outlets North de Las Vegas(EUA), Estádio Olímpico de Munique (Alemanha), Hotel Burj al Arab (Dubai – Emirados Árabes) e centenas de outros.